top of page

UVA encerra Festa Anual das Árvores com plantio de mudas na Praça do Mestre, no campus Betânia

As atividades da Festa Anual das Árvores UVA 2017, realizada de 27 a 30 de março, foram encerradas com a distribuição de mudas e o plantio de espécies nativas na Praça do Mestre, área onde se concentra o Curso de Ciências Biológicas, no campus Betânia. O evento teve a participação de mais de 150 inscritos nas palestras e minicursos oferecidos nos quatro dias do evento.


Realizado pela Coordenadoria do Curso de Ciências Biológicas, a Festa Anual das Árvores UVA, teve como tema este ano a importância do cultivo e preservação das áreas verdes urbanas. O objetivo do evento, de acordo com os organizadores, foi “mobilizar e despertar os acadêmicos para a importância da preservação do componente arbóreo na área urbana; difundir ensinamentos sobre a conservação das árvores e estimular a prática da conservação, bem como divulgar a importância das árvores no ambiente e para bem estar das pessoas; e conscientizar a comunidade local sobre os problemas das perdas dos recursos vegetais e formar multiplicadores para alertarem para a preservação da flora arbórea”.


Entre os minicursos da programação, o mais procurado foi o de técnicas de poda, que teve entre os inscritos também funcionários do SESC Sobral. A programação também enfocou nas três palestras proferidas, a regulamentação e estágio de conservação das áreas verdes do Município de Sobra, como a reserva ambiental Pedra da Andorinha, no Distrito de Taperuaba (Prof. Francisco Ávila Mendes/AMA); a riqueza florística e potencialidades da Caatinga (Prof. Elnatan de Sousa Bezerra/UVA); e sistemas agroflorestais para a Caatinga (Prof. Eli Briseno/UVA).


A Coordenadora do Curso Ciências Biológicas avalia como muito positiva a realização do evento pela integração em torno do tema. “A semana foi muito produtiva com o envolvimento e o interesse dos estudantes no tema proposto e, a partir do evento, iremos elaborar uma Carta ao Poder Público Municipal contendo orientações sobre a arborização da cidade e pedindo a revitalização de toda a área da Lagoa da Fazenda, que há anos vem sofrendo agressões e está, cada dia, mais degradada”, afirma a professora Marlena.

4 visualizações

Comments


bottom of page